Presidente do Corecon-SP e Diretor do Grupo Cosan concordam: "locação de ações é estelionato"



O Presidente do Corecon-SP, Luiz Barsi, visitou o Diretor Geral do Grupo Cosan, Rubens Silveira Ometto, na sede da empresa.


Os mega investidores conversaram sobre diversos temas do mercado de valores. Dentre eles, a locação de ações, que tanto mal gera ao sistema financeiro.


Segundo Barsi, "o aluguel de ações equivale a dar um tiro no pé. Você aluga 10% e perde 40% na locação. Atualmente tentamos de alguma maneira mostrar isso para a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), pois o cidadão que loca uma ação joga esse valor pra baixo, prejudicando o mercado, e esse valor se torna irreal”.


Para o "Warren Buffett brasileiro", a Bolsa precisa disponibilizar um ambiente em que os valores das ações tenham um ambiente natural. Mas com as locações o preço pode ser manipulado.


Barsi, que possui 20% da Unipar, diz que seu intuito é fazer com que o acionista sempre seja contemplado com dividendos. E inclusive, compre as próprias ações.


“Quem fica magoado é namorado. Gente de negócios não! Se o preço está baixo, você compra! Eu sou o comprador de todas as minhas ações”, conta Ometto.



Para os dois gigantes da Bolsa, o preço das ações no Brasil é extremamente atrativo.


"Para que tudo ocorra bem na hora de investir", diz Ometto, "o investidor precisa ter calma e aproveitar as oportunidades".

O diretor da Cosan comentou que atualmente administra um grupo de empresas e que prefere não focar na gestão da companhia: “Eu não tenho tempo e nem gosto de fazer o papel de presidente. Estou na parte estratégica, de contratação de executivos, e tudo isso gosto de fazer pessoalmente.”


Ele conta que o Grupo Cosan possui um DNA muito bem segmentado e que têm um time treinado de executivos jovens empreendedores.

“Contamos com dois sócios que trabalham com pessoas muito bem treinadas, que são a Shell e AkzoNobel. Temos um pessoal jovem muito bom! Já vi tanta gente que deixou o negócio muito bem estruturado e deu tudo tão errado, do mesmo modo que já vi gente que deixou o negócio mal estruturado e deu tudo tão certo!”


O "Rei dos Dividendos" não poderia deixar de perguntar ao diretor da Cosan se o Grupo pagava dividendos anuais e entendeu que era geralmente uma vez ao ano. “Uma empresa de capital aberto, desde que não tenha abalado o seu Caixa ou estrutura, deveria instituir uma política de dividendos inteligente para fortalecer a empresa", disse.


Ao ser questionado sobre as reais possibilidades dessa política de dividendos, Ometto ressaltou que não é algo impossível, mas que é um ponto a ser estudado.


Por fim, Barsi ressaltou que como presidente do Corecon-SP tenta mostrar que existem possibilidades do governo arrecadar mais valores e que vem lutando bastante para que as autoridades enxerguem a questão da especulação que existe no Brasil. “Se tributa o consumo e a produção, mas não a especulação. É isso que tento mostrar ao Ministro (Paulo) Guedes e ao Presidente (Jair) Bolsonaro", concluiu.




121 visualizações0 comentário